Menos celular Mais volante!
Brasil registra cerca de 30 infrações de trânsito por uso do celular por hora, alerta Abramet

Com rotinas cada vez mais dependentes do celular, cerca de 675 brasileiros se arriscam todos os dias ao utilizar o aparelho enquanto dirigem, o que significa que, a cada hora, 28 condutores negligenciaram a atenção ao volante, reforçando uma das principais causas de sinistros de trânsito no Brasil. O alerta é da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), que no Maio Amarelo traz orientações sobre esse tipo de infração e uma análise sobre os dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf) referentes ao ano de 2021.

Por ocasião Maio Amarelo, a Abramet preparou a campanha Toque pela Vida, para contribuir no esforço de prevenção ao sinistro de trânsito e conscientização da sociedade sobre a responsabilidade de cada cidadão na construção de uma mobilidade saudável e segura.

“Os números refletem parte um problema que deve ser enfrentado por todos. Possivelmente o número de pessoas que utilizam o celular na direção é muito maior, o que nos leva a reforçar a necessidade de maior conscientização e engajamento da sociedade para que possamos reduzir os sinistros e preservar vidas no trânsito”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da entidade.

Mesmo sabendo que dirigir exige do condutor a atenção totalmente dedicada ao trânsito, é comum flagrar motoristas falando ao telefone, utilizando aplicativos de mensagens ou mesmo acessando redes sociais enquanto trafegam em vias de todo o país. O que a maioria não percebe, ou ignora, é que essa falta de cautela põe em risco sua própria integridade e de todos aqueles que compõem a dinâmica do trânsito.

O levantamento divulgado pela Abramet mostra que, em todo o País, pelo menos 250 mil condutores foram flagrados utilizando o celular no trânsito em 2021, colocando suas vidas e de outros em riscos. Entre os estados brasileiros que se destacam por acumularem os maiores números desse tipo de infração, São Paulo lidera concentrando mais de 37% dos registros nesse período, com 91.362 ocorrências. Em seguida vêm os estados de Minas Gerais e Goiás, com 30.843 e 16.971 infrações contabilizadas, respectivamente.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
+ categorias