Eficiência com os gigantes!
Alto desempenho: Kinross Brasil é referência global na gestão de frota CAT-793

Garantir a efetividade da produção exige muito dos equipamentos e veículos especializados envolvidos em uma área de mineração. Portanto, a eficiência na gestão da frota de CAT-793 – caminhões fora de estrada, que fazem o transporte pesado dentro da mina – é fator de grande relevância para os resultados da operação.  

Com isso em mente, a Kinross Brasil, atualmente, colhe os frutos de uma força-tarefa, interdisciplinar e intersetorial, criada para tornar cada vez mais efetiva a utilização e a manutenção de sua frota especializada no Morro do Ouro, em Paracatu (MG), a maior mina de ouro a céu aberto do País. “Hoje, podemos dizer que somos a melhor mina da Kinross em eficiência e disponibilidade de veículos CAT-793, e uma das melhores também entre as demais mineradoras em todo o mundo”, comemora o gerente de Mina e Equipamentos Móveis, Thiago Almeida.

Para ele, esse resultado é fruto de um trabalho muito bem feito entre áreas de Operação de Mina, Manutenção de Equipamentos Móveis, com o apoio da equipe de Melhoria Contínua da Kinross, bem como dos parceiros Sotreq e Caterpillar. “Mesmo durante a pandemia, conseguimos sair de um indicador de eficiência de 74%, em 2019, para um rendimento de 78% registrado nos últimos três meses de 2021.” Almeida lembra que, no início, havia 28 veículos em operação. Agora, são 34, com previsão de uma nova aquisição para o final de 2022.

O gerente destaca ainda que, no mês de março deste ano, após o período chuvoso, a frota atingiu novamente uma eficiência próxima a 78%. “Isso comprova que este é não é um resultado pontual, mas sim a consolidação de muito planejamento e dedicação. Nossa meta é alcançar 80% em 2023, nos mantendo neste caminho da excelência operacional, uma vez que a Cultura de Alto Desempenho é um valor para a Kinross.”

Evolução

Há 12 anos da Kinross, o técnico de operações Roni Oliveira, que atua na liderança da equipe que opera a frota, recorda que esse trabalho, preditivo e preventivo, começou em 2019 com a criação do grupo de melhoria contínua, após uma mudança de sequenciamento da mina, em Minas Gerais. “Como havia a necessidade de ampliar a frota, garantir um bom desempenho na utilização dos caminhões na unidade tornou-se cada vez mais importante.”

Ele recorda que o grupo intersetorial, então, deu início a uma série de processos de melhoria, que envolveram desde aprimoramentos na manutenção preventiva nos veículos e verificações quanto ao desgaste e disponibilidade de componentes, até a implementação de instalações e novos equipamentos que ampliaram o conforto e a segurança dos trabalhadores. “Também ampliamos o número de ônibus e criamos rotas alternativas para o transporte dos operadores, para que chegassem mais rápido, e adequamos o local do estacionamento dos caminhões 793 para mais próximo à frente de lavra”, elenca Oliveira.

O técnico acrescenta que conseguir aprimorar o revezamento dos operadores foi uma das ações que trouxe o maior impacto. “Cronometramos praticamente todas as atividades, desde o momento que o trabalhador chega na entrada da mina até estar disponível para iniciar a operação e, com isso, identificamos oportunidades para melhorar e agilizar todo esse processo.” Tudo isso com o objetivo de alcançar uma melhor condição para os operadores e, consequentemente, um maior aproveitamento dos veículos disponíveis, conforme explica Oliveira. “Antes operávamos perto de 87% do tempo disponível da frota. Hoje alcançamos cerca de 90%, após o mapeamento dos processos e das melhorias implantadas.”

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
BR-135/MG impulsionada!

BR-135/MG impulsionada!

Pavimentação de trecho da BR-135 permitirá integração regional no norte de Minas Gerais

NTU se posiciona!

NTU se posiciona!

NTU pede medidas efetivas de estabilização do preço do diesel para evitar aumento da tarifa ou redução do transporte público

+ categorias