Destaque

Ah, se não fosse a pandemia!

0

Mercado total de licenciamento de caminhões está 15.5% negativo em relação a 2019. Mas outubro já registrou variação positiva de 8.2% em relação ao mês anterior

Disso ninguém duvida. Se não fosse a pandemia do novo Coronavírus o mercado de caminhões fecharia o ano de 2020 muito bem obrigado em relação ao ano passado, comprovando de vez sua trajetória de crescimento e mandando um “xô crise”. Esperava-se um crescimento de pelo menos 15% em relação a 2019, quando se registrou 101.335 licenciamentos, de acordo com a Anfavea. Mas…o que aconteceu aconteceu e precisamos seguir em frente.

Os meses de abril, maio e junho foram para judiar mas o mercado é claro, se ajusta. Com alguma demanda ainda não entregue e apoiado pelos setores de agronegócio e construção civil viu-se uma manutenção e até aumento das vendas, que seguem fortes até agora. Prova disso é o mês de outubro, que teve 7.909 unidades licenciadas ou 8.2% de aumento em relação a setembro.

 Já no acumulado de janeiro a outubro foram 70.697 veículos, contra 83.673 em relação ao mesmo período do ano passado, uma variação negativa de 15.5%, claro que esperada. Contudo, o viés é de alta e todos estão esperançosos.

E para puxar o setor, claro que mais uma vez ou quase sempre o segmento de pesados está com tudo. Agro e construção civil foram responsáveis por 3.527 licenciamentos e o caminhão mais vendido do mês mais uma vez foi o FH 540 da Volvo. Parece…parece que ninguém consegue tirá-lo do topo. Mas briga boa vem aí.

Pô, manda a NF aí!

Previous article

Investimento necessário

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaque