Destaque

Grunner fica cada mais “verde” com autônomos

0

Grunner reduz consumo de diesel com autônomos nível II da Mercedes

Menos emissão de CO2, atmosfera mais limpa, menor consumo de diesel, menor consumo de óleos lubrificantes, mais eficiência na operação e maior produtividade. É por isso que a Grunner na safra 21/22, ampliará substancialmente a frota de equipamentos autônomos nível II em operação nos canaviais brasileiros, consolidando-se no mercado de equipamentos autônomos para conferir maior produtividade, segurança e sustentabilidade na operação de transbordo de cana e aplicação de vinhaça localizada.

Mateus Belei, Diretor Comercial e Marketing da Grunner, considera que a empresa atinge um novo patamar em sua história ao ampliar a frota de equipamentos. “Acreditamos que o desenvolvimento sustentável do setor sucroenergético passa pela adoção das tecnologias voltadas para o aumento de produtividade com sustentabilidade. Nossos equipamentos privilegiam a segurança e bem-estar do operador, a redução dos impactos no solo e na planta que prejudicam a produtividade e, especialmente, a redução das emissões de CO2 pelo consumo de até 40% menos de combustível e 50% menos de óleos lubrificantes. Tudo isso leva a um menor custo de operação, fechando o ciclo sustentável para o produtor.”

A Raízen, através de parceria com a Ouro Verde, ampliou a frota de Axor 3131 da Grunner para operação no transbordo e na aplicação de vinhaça. Para o seu gerente corporativo de Operações Agrícolas, Rodrigo Morales, a substituição de tratores por equipamentos transbordo foi motivada tanto por ganhos no curto prazo, devido à redução no consumo de combustível e aumento da eficiência, quanto por ganhos de médio prazo, referentes à redução dos custos de manutenção e, principalmente, à diminuição significativa do pisoteio, o que garante maior produtividade, e longevidade do canavial. “Para a Raízen, a sustentabilidade é parte fundamental dos negócios, fazer mais com menos, atrelado às tecnologias avançadas, é um trabalho contínuo que gera valor ao meio ambiente, assim como contribui para toda a cadeia produtiva na qual estamos inseridos”, ressalta Morales.

Economia de diesel

O Grunner utiliza 40% menos de combustível na operação de transbordo, se comparada ao conjunto trator-reboque. Considerando a frota atual em operação, nas safras 19/20, 20/21 e 21/22, as lavouras onde o Grunner está deixarão de utilizar cerca de 4,2 milhões de litros de óleo diesel.

Também, o uso de óleos lubrificantes é 50% menor no Grunner, uma vez que a troca de óleo é feita a cada 600 horas, equivalente a mais do que o dobro do tempo em que é feita em tratores.

Esses dois itens são responsáveis por uma sensível economia no uso de produtos fósseis e por evitar a emissão de CO2 na atmosfera.

Somado o resultado financeiro às questões ambientais, o Grunner é um equipamento que colabora para a sustentabilidade da empresa que o elege como aliado para mudar a sua operação para um novo patamar de produtividade, custos e respeito ao meio ambiente e sociedade.  

Klabin quer mais segurança aos caminhoneiros

Previous article

Volvo oferta curso de ISO 39001

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaque