Notícias do Dia

O transporte e o voto!

0

Publicação orienta candidatos sobre transporte público

Esclarecer e orientar tecnicamente a formulação de soluções para os problemas do transporte público, tais como custo e tarifa, infraestrutura e modelo de contratação dos serviços, entre outros, é o principal objetivo do Guia Eleições 2020 – Como ter um transporte público eficiente, barato e com qualidade na sua cidade. A publicação reúne colaborações de um grupo formado pelos principais atores da cadeia produtiva do transporte público coletivo e já está disponível para acesso.

Especialistas, montadoras/fabricantes de ônibus, empresas operadoras e poder público se dispuseram a contribuir com propostas viáveis e, na maioria, possíveis de implantação durante a vigência do mandato dos futuros eleitos (2021/2024). As propostas podem ser colocadas em prática pelo município ou com auxílio de outros entes da federação,  em especial com a União, e com os estados nas regiões metropolitanas (no caso do transporte intermunicipal de característica urbana), para que as cidades possam ter um transporte público sustentável, de qualidade e ao alcance da população de menor renda.

A publicação, coordenada pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), organiza em oito temas as principais medidas a serem tomadas para um transporte público eficiente, com foco no ônibus urbano,  responsável por 85,7% dos deslocamentos de pessoas em transporte público nas cidades brasileiras – o restante é atendido por trens urbanos, metrôs, barcas e serviços organizados de vans.

As ações recomendadas para os mandatos de quatro anos partem das propostas contidas no Caderno Técnico no 25 da ANTP — Construindo Hoje o Amanhã: Propostas para o Transporte Público e a Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil — e incorporam outras sugestões que não esgotam todas as medidas possíveis, mas representam um rol considerável de propostas que, se aplicadas, resultarão num transporte de melhor qualidade, mais eficiente e mais barato. “São medidas que devem ser aplicadas de forma compatível com o tamanho e condições econômicas das cidades e conforme as necessidades e complexidades do sistema de mobilidade urbana local”, segundo explica Ailton Brasiliense, presidente da ANTP.

Setor trava pela falta de produtos

Previous article

Rodovias previnem!

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *