Notícias do Dia

Olho grande na economia

0

Accelo 1016 e 1016 6×2 ganham nova relação de eixo traseiro

Ser eficiente e claro, não gastar. Ou um ou outro sempre vai se sobressair. Mas as empresas vão tentando achar várias maneiras de colocar os dois no mesmo nível. Foi então que os engenheiros da Mercedes-Benz olharam e trazem os modelos leves e médios, Accelo 1016 e 1016 6X2 com uma nova relação de eixo traseiro.

“A relação i=3,909 proporciona um menor consumo de combustível nas aplicações mistas que intercalam trechos urbanos e rodoviários com velocidades operacionais até 90 km/h”, informa Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil. “Além disso, essa mudança contribui para aumentar a vida útil do motor. Dessa forma, ampliamos ainda mais as vantagens para o cliente, que ganha em redução de custos operacionais”.

Essa novidade atende à demanda crescente de clientes que utilizam cada vez mais os caminhões leves e médios Accelo em aplicações mistas e rodoviárias de curtas distâncias, além do uso nas cidades. “Empresas que trabalham com cargas fracionadas, encomendas urgentes, distribuição urbana, entrega de produtos do comércio eletrônico e transporte de bebidas, por exemplo, estão utilizando essa solução nas operações de retirada de cargas e produtos em centros de distribuição e indústrias para levá-las até os diversos pontos de vendas e aos domicílios dos consumidores”, diz Ari.

O faturamento líquido nominal do setor de autopeças no acumulado de janeiro a novembro de 2019 foi 6,6% superior ao registrado em igual período do ano anterior, segundo levantamento mensal feito com sessenta empresas associadas ao Sindipeças que representam 36,2% das vendas totais do setor no Brasil. Houve aumento nas vendas para montadoras (9,8%), intrassetoriais (25,3%) e mercado de reposição (7,3%).

As exportações diminuíram em dólares e em reais, respectivamente, 15,2% e 8,3%. A utilização da capacidade instalada em novembro foi de 71%, três pontos percentuais inferior ao verificado no mês anterior. Veja outros indicadores no Relatório da Pesquisa Conjuntural.

Aquaplanagem: como agir?

Previous article

Por que a Mercedes-Benz nada de “braçada” no ônibus?

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *