Destaque

Rodar “limpo”

0

Programa de concessões já distribuiu mais de 88 mil kits alimentação e 21 mil TAGs de pedágio automático para caminhoneiros

O Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, através das operadoras que administram 9,8 mil quilômetros de rodovias concedidas, já distribuiu 88.677 kits alimentação (marmitex, vales refeições ou kits lanches) para os caminhoneiros desde o início das ações para combater o Covid-19 e atenuar os efeitos da disseminação do coronavírus. Também já foram entregues para motoristas da categoria 21.214 etiquetas eletrônicas (TAGs) para pagamento de pedágio nas cabines automáticas. E 45.781 kits higiene – conjunto com sabonete e álcool gel ou vale banho, para utilização nos postos de serviços da malha concedida que firmaram convênio com as concessionárias.

As ações das concessionárias de rodovias, fiscalizadas e gerenciadas pela ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), são um importante apoio aos caminhoneiros que seguem trabalhando para manter o fornecimento de itens indispensáveis para a rotina das cidades como alimentos, medicamentos, equipamentos de saúde e combustível, por exemplo, mesmo no contexto de crise provocada pela pandemia do coronavírus. O cronograma e logística de distribuição dos kits (alimentação ou higiene) e dos TAGs de pedagiamento eletrônico é estabelecido pelas próprias concessionárias. A previsão inicial do programa é de que sejam entregues aos caminhoneiros mais de 140 mil kits alimentação até que a pandemia esteja sob controle.

Distribuição de TAGs. A distribuição de TAGs de pedagiamento automático para os caminhoneiros foi autorizada pela ARTESP no fim do mês passado. A previsão inicial é de que sejam distribuídos para motoristas da categoria 25.850 etiquetas eletrônicas. A ação, que integra os esforços do Governo do Estado para reduzir a proliferação do coronavírus, é uma parceria com as operadoras do modelo de pagamento automático. Os caminhoneiros estão recebendo o equipamento com isenção da taxa de adesão e, também, de três a 12 mensalidades, dependendo da operadora que fornece o TAG. Os locais e quantidade de etiquetas eletrônicas distribuídas pelas concessionárias varia de acordo com a parceria de cada uma delas com as operadoras de pedágio automático.

A distribuição dos TAGs é importante por reduzir o contato, e consequentemente a possibilidade de contágio, entre os caminhoneiros e os funcionários das praças de pedágio, já que o pagamento ocorre na pista de cobrança automática e não manualmente. Nesse período de quarentena, 64% dos pagamentos de pedágio nas rodovias paulistas já estão sendo feitos nas cabines automáticas. O objetivo do Governo de São Paulo é ampliar ainda mais este serviço como forma de prevenção. Uma das operadoras de pedágio automático já estendeu a distribuição gratuita com isenção de taxa de adesão para motoristas de veículos de passeio em alguns pontos da malha. A instalação do equipamento deve ser feita pelo próprio usuário em local seguro, fora da área da praça de pedágio, como postos de serviço, por exemplo.

Uma medida necessária

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaque