Notícias do Dia

Se reforçando!

0

Polar, empresa do grupo DHL, reforça operações para distribuir medicamentos, vacinas experimentais e insumos para testes no combate à COVID-19

Mais do que nunca entregar com segurança e agilidade medicamentos e insumos médicos e hospitalares foi vital para sistemas de saúde e pacientes. Como transportadora especializada em carga com controle de temperatura, a Polar, uma empresa do Grupo DHL, se engajou fortemente neste processo, tendo participado de ao menos 100 operações de transporte de itens associados ao combate e tratamento da COVID-19 no Brasil. Desde abril, a transportadora, que integra a área de Life Sciences & Healthcare da DHL Supply Chain desde 2017, realizou o transporte de medicamentos, insumos para testes, peças para respiradores e até vacinas experimentais para diferentes regiões do País.

“A cadeia fria já é bastante complexa por seus elevados padrões de qualidade e segurança sanitária, mas realizar tudo isso com rapidez e em meio a restrições como políticas de isolamento social e diminuição de malhas de transportes foi um desafio ainda maior”, explica Miquele Lioi, diretor da Polar.

A DHL publicou recentemente um estudo em parceria com a McKinsey & Company,que revela que as vacinas contra a Covid-19 gerarão um desafio maior na logística da cadeia de suprimentos hospitalares. Uma vez que as vacinas da Covid-19 estiverem prontas para o uso da população, especificações mais rígidas serão impostas para garantir que sua eficácia seja mantida durante seu transporte e armazenamento. Em um segundo momento, para que a vacina chegue a nível global, serão necessários até 200 mil embarques de paletes e até 15 milhões de entregas em caixas de refrigeração, bem como 15 mil voos, aproximadamente, o que exigirá um grande planejamento entre governo e empresas.

Para se adaptar a este cenário, a Polar reforçou sua equipe e frota dedicada – atualmente cerca de 500 pessoas e mais de 300 equipamentos de perfil variado -, instalou um comitê multidisciplinar para acompanhamento diário das operações e revisou de maneira ampla o BCP (Plano de Continuidade do Negócio). Nesta revisão, foram identificadas e desenvolvidas alternativas em caso de indisponibilidade de equipe, principalmente motoristas, e insumos, além de ações para aumento da capacidade operacional com a aquisição, em 2020, cerca de 35 novos veículos. A companhia adotou ainda protocolos de segurança de aferição de temperatura em todas as unidades, disponibilizou máscaras e álcool em gel para toda a equipe e está acompanhando a saúde dos colaboradores.

Previsão do bilhão!

Previous article

Um tapetão sô!

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *