Destaque

TransMaroni: a frota mais “verde” do Brasil

0

TransMaroni adquire 39 veículos Scania a GNV é o maior frotista “verde” do país

Sem “bla´blá blá” com a Scania quando o assunto é sustentabilidade. A montadora se posicionou nos últimos anos como uma fomentadora voraz do transporte verde no Brasil e a cada mês temos uma surpresa melhor que a outra. Figura na Rede do Transporte várias notícias de vendas e mais vendas de seus caminhões com tecnologia GNV/Biometano. Desde o final de 2019 já foram entregues para empresas brasileiras nada menos que 150 caminhões. E mais, a cada “acelerada” vai se desmistificando que este tipo de tecnologia é inferior ao veículo a diesel em relação a performance, custos e etc.

E mais uma vez para provar a responsabilidade e a consciência da empresas em tornar nosso transporte sustentável, mais um “gol verde”. A TransMaroni acabou de chegar a 50 caminhões movidos a gás (natural e/ou biometano) da Scania e entra para a história do transporte nacional com a maior frota já adquirida desta solução alternativa ao diesel. Com isso, a transportadora inicia um novo posicionamento que traz a sustentabilidade como prioridade, e conclui um ciclo de investimento na ordem de R$ 50 milhões, em várias ações neste campo e não apenas relativas a esta compra. A Scania, que lidera a transição para um sistema de transporte mais sustentável, atinge a marca de 150 caminhões com esta tecnologia desde o início das vendas em outubro de 2019.

Investimento de R$ 50 milhões e 50 caminhões “verdes”: meio ambiente agradece

A TransMaroni adquiriu as primeiras 11 unidades em outubro de 2020. Com o desempenho do produto e a visibilidade gerada por novos negócios, resolveu comprar outros lotes menores a partir de novembro até, recentemente, nas últimas semanas de maio, e somou mais 39 unidades encomendadas. No total, chegou ao histórico volume de 50 veículos. A maior parte já havia entrado na programação de produção de 2021 e as unidades mais recentes estão tendo o prazo de entrega negociado. Os veículos serão usados nos segmentos alimentício, varejo, higiene e limpeza, cosméticos e e-commerce em diversos estados brasileiros. Parte já tem contratos com B2W, Carrefour, Grupo Big, JBS, L´Oréal, Nestlé e Unilever.

“No início das vendas deste pioneiro produto da Scania, eram os embarcadores que estavam orientando as empresas que transferem suas cargas a buscar esta solução alternativa ao diesel. Ou seja, as grandes marcas que têm a sustentabilidade como meta e reconhecem a importância de reduzir os impactos das atividades logísticas, contribuindo para as próprias metas relacionadas a ESG (Environmental, Social and Governance)”, afirma Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. “Esse cenário vem mudando. Os próprios transportadores estão buscando adotar práticas mais sustentáveis e nos procuram cada vez mais, ou seja, este é o movimento que passa a se tornar o normal. A TransMaroni é um grande exemplo desta mudança quando compra esta frota histórica e passa a oferecer ao mercado sem, necessariamente, já ter um contrato de frete”, completa Munhoz. Na sustentabilidade, a Scania tem um planejamento fundamentado nos pilares da eficiência energética, transporte inteligente e seguro e combustíveis alternativos e eletrificação. Além da conectividade que torna a gestão do cliente mais completa, com frotas eficientes e reduzindo custos e emissões de poluentes.

“É uma grande satisfação termos a maior frota de caminhões movidos a gás do Brasil. A TransMaroni vem passando por mudanças estratégicas ao longo destes últimos anos, o transporte de cargas também, e recentemente a sociedade em razão da pandemia. Todos somos responsáveis por melhorar o planeta. Com a frota a gás estamos e vamos entregar um frete com menor impacto, para tornar o mundo melhor. Acreditamos muito nesta filosofia. É um jeito novo de abordagem com nossos clientes”, diz Gustavo Maroni, diretor operacional da TransMaroni Transportes.

“Compramos esta quantidade por reconhecer que um frete que abre caminhos para a descarbonização tem um valor agregado maior para nossos clientes. Embarcadores que sabem o benefício da sustentabilidade fazem com que este tipo de frete seja melhor remunerado direta ou indiretamente. Por exemplo, contrato fixo de transporte por um período mais longo ou vantagens de prioridade na logística de embarque e desembarque muito mais rápido, o que é uma redução de custos. Há várias formas de reconhecimento”, comenta Maroni.

New Attack estreia com o pé direito!

Previous article

Uma cabine “casa” Scania na Europa

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Destaque