Só de picape elétrica agora!
Estudos da Ford e Universidade de Michigan mostram ganhos ambientais com picapes elétricas

Pesquisadores da Universidade de Michigan e da Ford desenvolveram um estudo nos EUA que compara as emissões de gases de efeito estufa de diferentes tipos de veículos, com motor a combustão, híbridos e elétricos, ao longo de sua vida útil. E descobriram que os veículos elétricos leves geram em média 64% menos gases nocivos ao ambiente que os veículos a combustão.

“Este estudo nos ajuda a entender o potencial da eletrificação para a redução de emissões e como podemos continuar acelerando nosso progresso em direção à neutralidade de carbono”, diz Cynthia Williams, diretora global de sustentabilidade, homologação e conformidade da Ford.

Os pesquisadores avaliaram sedãs médios, SUVs médios e picapes grandes modelo 2020, com três diferentes trens de força: motor a combustão, híbridos e elétricos. E analisaram as diferenças na economia de combustível, quilometragem anual, produção e vida útil, com foco nas emissões de gases de efeito estufa.

O estudo analisou as emissões nos estágios de produção e uso do veículo, por quilômetro rodado e durante toda a sua vida útil. Ele considerou também as diferenças da rede elétrica e temperatura ambiente de cada região dos EUA. Uma de suas descobertas é que, quanto maior o tamanho do veículo, maior é a quantidade total de redução de emissões com a troca do motor a combustão por um elétrico.

“Embora a porcentagem de economia seja aproximadamente a mesma, a substituição do motor a combustão por um elétrico traz ganhos diferentes para cada categoria de veículo ao longo da sua vida útil. Em um sedã, a redução de dióxido de carbono equivalente é de 45 toneladas, em um SUV é de 56 toneladas e em uma picape é de 74 toneladas, em média”, diz o pesquisador Max Woody, autor do estudo.

Os pesquisadores também descobriram que os veículos elétricos geram mais gases de efeito estufa na sua fabricação do que os veículos com motor a combustão, devido à produção das baterias, mas esse impacto é compensado pela economia na operação. Em termos de emissões, os veículos elétricos são mais limpos que os híbridos em 95% dos municípios dos EUA e superam os veículos com motor a combustão em 99%.

As estratégias de recarga podem reduzir ainda mais as emissões dos veículos elétricos, com a expansão do uso de energias renováveis como solar e eólica.

“Esta pesquisa mostra que podem ser alcançadas reduções substanciais na emissão de gases de efeito estufa com a eletrificação em todas as categorias de veículos”, diz Greg Keoleian, professor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Universidade de Michigan, autor sênior do estudo. “Ela vai além dos estudos anteriores, que se limitaram a comparar sedãs elétricos com seus equivalentes com motor a combustão ou híbridos.”

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
Rodovias 5 estrelas!

Rodovias 5 estrelas!

DNIT avança na classificação de rodovias federais pela metodologia IRAP

+ categorias