Em Pelotas está tudo certo!
Governo Federal conclui duplicação do Contorno de Pelotas/RS

O Ministério da Infraestrutura e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT entregaram na semana passada as obras de duplicação do Contorno de Pelotas totalmente concluídas. O segmento de 23,69 quilômetros contempla trechos da BR-116/RS e da BR-392/RS localizados na região sul do Rio Grande do Sul, sendo o principal caminho para o escoamento de grãos e cargas da região, além de importante ligação ao Porto do Rio Grande e à capital do Estado.

A concepção da duplicação mudou significativamente o cenário do entorno da cidade desde a ponte sobre o Arroio Pelotas, no quilômetro 511,89 da BR-116, até a ponte sobre o Canal São Gonçalo, no quilômetro 60,7 da BR-392. A adequação de capacidade e melhorias operacionais das duas rodovias passam a proporcionar mais tranquilidade às comunidades lindeiras e conforto aos usuários. Além de uma nova pista de rolamento, foram construídas ruas laterais, três pontes e 11 viadutos que permitem que o tráfego de veículos flua de forma mais segura em uma região que apresenta características urbanas.

Com aproximadamente R$ 690 milhões de investimentos do orçamento da União, a obra foi dividida em dois lotes. O primeiro, de 11 quilômetros, foi concluído pelo DNIT em 2018, enquanto o segundo lote, que totaliza 12,7 quilômetros, foi entregue hoje, com a liberação oficial do trânsito na trincheira – uma das obras de arte mais expressivas do trecho e que fica na intersecção da BR-116 com a Avenida Cidade de Lisboa. A duplicação do Contorno de Pelotas foi acompanhada por uma equipe de Gestão e Supervisão Ambiental para informar e mediar o relacionamento com a comunidade.

Importância – As obras de duplicação, ampliação e melhoramentos do complexo viário urbano no município de Pelotas, que englobam a BR-116/RS e a BR-392/RS, estão inseridas em um contexto bem maior, o eixo rodoviário Porto Alegre-Rio Grande. A cidade de Pelotas caracteriza-se pela forte vocação agroindustrial e comercial, sendo ponto de confluência de quatro rodovias federais. Parte do desenvolvimento econômico do Estado passa pela duplicação destas rodovias, onde transita a parcela mais significativa da produção gaúcha, cujo destino é o mercado externo, especialmente a safra agrícola, exportada pelo porto marítimo de Rio Grande.

Com informações Minfra/Foto: Nei Borges

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Novas tarifas!

Novas tarifas!

Tarifas de linhas semiurbanas de diversas regiões do país são atualizadas

Quase real!

Quase real!

Honeywell melhora sua experiência de treinamento industrial com tecnologia de realidade aumentada

+ categorias