Cuidado no transporte do ravióli!
Mercado crescente de massas frescas demanda cuidados específicos no transporte e armazenagem

O mercado brasileiro de massas industrializadas movimentou R 50,4 bilhões em 2021, 13% acima do valor do faturamento alcançado em 2020 (R$ 44,6 bilhões), de acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi). Esses dados permanecem em tendência de alta de até 6% até o final deste ano, apesar de fatores adversos, como os preços dos combustíveis e do trigo. Mas é preciso muito planejamento, estratégia e inovação para manter os ganhos, principalmente energéticos.

Energia, por sinal, é o fator fundamental no caso de um dos segmentos que teve maior expansão neste setor, que foi o de massas frescas. O aumento do consumo desse tipo de alimento, impulsionado pela pandemia, levou muitas pessoas a optarem por produtos mais frescos e saudáveis, além de fáceis de preparar. Mas fazer com que alguns desses itens cheguem ao consumidor final requer tecnologia e eficiência energética.

Com percentual de umidade bem maior que o das massas secas e prazo de validade menor, as massas frescas demandam cuidados específicos na armazenagem e transporte. “Manter constante a temperatura especificada pelo fabricante durante o transporte e a entrega é, sem dúvida, o primeiro passo, além de dispor de equipamento corretamente dimensionado e adequado para cada produto”, explica Cláudio Biscola, gerente de vendas da Thermo King, líder em soluções de controle de temperatura de transporte.

Por ser um produto muito sensível a variações de temperatura, assim como pães congelados, ou pães de queijo (que é aerado), a massa fresca pode perder suas propriedades rapidamente, explica Biscola, que conclui: “Neste casto, outro aspecto importante para evitar prejuízos, é o cuidado no desembarque e na entrega, evitando perda de temperatura enquanto as portas do baú ficam abertas. Cortinas plásticas reduzem a perda de temperaturas e sensores de porta também são importantes para desligar o equipamento de refrigeração momento da entrega, evitando a saída do ar interno.

As soluções de refrigeração da Thermo King para controle de temperatura no transporte, incluem, por exemplo, um sistema telemático de monitoramento e gestão de frota remoto. Assim, é possível monitorar as entregas e fazer as correções necessárias em tempo real, preservando a qualidade dos produtos e mantendo os padrões de segurança alimentar. 

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
BR-135/MG impulsionada!

BR-135/MG impulsionada!

Pavimentação de trecho da BR-135 permitirá integração regional no norte de Minas Gerais

NTU se posiciona!

NTU se posiciona!

NTU pede medidas efetivas de estabilização do preço do diesel para evitar aumento da tarifa ou redução do transporte público

+ categorias