Tudo pronto na Rio-Valadares!
ANTT homologa leilão da BR-116/465/493/RJ/MG (Rio-Valadares)

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou, na Reunião de Diretoria (Redir) a homologação do resultado do leilão de concessão do sistema rodoviário das BR-116/465/493/RJ/MG (Rio-Valadares), vencido pelo grupo Ecorodovias Concessões e Serviços S.A. A proponente apresentou o valor de R$ 0,15592/km, em relação à tarifa básica de leilão estabelecida no edital, correspondente a um deságio de 3,11%. O próximo passo é a emissão do ato de outorga da concessão e autorização para a assinatura do contrato.

De acordo com o voto do diretor-relator, Guilherme Theo Sampaio, “verifica-se que o processo tramitou de forma adequada, não ocorrendo qualquer insurgência em sua tramitação que comprometesse a lisura e a transparência do certame licitatório”.

Sampaio também destacou os investimentos previstos na concessão do Sistema Rodoviário que contempla as rodovias BR-116/465/493/RJ/MG, que atingem o montante de R$ 11,295 bilhões, bem como as despesas operacionais que exigirão o desembolso de R$ 9,859 bilhões pela concessionária. “São cifras plenamente aptas a contribuir para a aceleração do desenvolvimento não só da região de influência da concessão, mas do nosso país”, ressaltou.

Concessão – Trata-se da única rota, a partir da cidade do Rio de Janeiro, disponível para se contornar a Baía de Guanabara, permitindo o acesso à Região dos Lagos, ao norte do Estado, e às regiões Norte e Nordeste do país. 

O trecho também faz a ligação entre as cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Governador Valadares (MG), sendo estratégica pela extensão e pelo volume de tráfego, junto com outras duas rodovias, a BR-040/MG/RJ e BR-116/RJ/SP.

Segundo o Programa de Exploração da Rodovia (PER), as principais melhorias incluem 309,52 km de obras de duplicação, 245,32 km de faixas adicionais, 61,32 km de vias marginais, 28 dispositivos em desnível, 775 melhorias de acessos, 65 passarelas, 68 passagens de fauna, entre outros. 

Também está previsto o atendimento ao usuário da via com Centro de Controle de Operações (CCO) e Bases do Serviço Operacional (BSO) para apoio das equipes de atendimento médico de emergência, atendimento mecânico e atendimento aos demais incidentes na via. 

Com informações ANTT

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Para investir!

Para investir!

Em Nova Iorque, representantes de 15 países são convidados a investir nas rodovias brasileiras

Omni ligada no trecho!

Omni ligada no trecho!

Omni lança linha de empréstimo específica para retífica e manutenção de caminhões

Tudo monitorado!

Tudo monitorado!

MG tem rodovias monitoradas em tempo real: entenda como a tecnologia otimiza a logística e trânsito nas estradas

+ categorias