Um setor do trilhão!
Expectativa é o e-commerce movimentar US$ 5 trilhões em 2022

O e-commerce continua ganhando cada vez mais adeptos, mesmo após o ápice da pandemia de Covid-19. E tudo leva a crer que, daqui para frente, o comércio digital se consolidará ainda mais. Segundo um estudo da empresa de pesquisa de mercado eMarketer, há dois anos, apenas 17,8% das vendas eram feitas a partir de compras on-line. Esse número deve chegar a 21% em 2022 e com a movimentação de US$ 5,55 trilhões. Estima-se que o crescimento continuará, chegando a 24,5% até 2025, o que se traduz em um alavancar de 6,7 pontos percentuais em apenas cinco anos.

É nesta conjuntura que entram em cena os integradores de marketplace, que tornam as atividades dos sellers (loja que deve cumprir a obrigação de entregar o produto ao cliente, no prazo) bem mais estruturadas. Ocorre que muitos vendedores de marketplaces oferecem seus produtos em mais de uma plataforma ao mesmo tempo, como por exemplo – Americanas Marketplace, Mercado Livre, Magalu, Shopee. E, com isso, a gestão das vendas, se for feita de forma individual, pode ser um grande desafio, a começar pelo número de colaboradores, softwares especializados, investimentos…

Portanto, hoje, não basta apenas ter uma loja virtual: “o comércio eletrônico não é um luxo, nem uma estratégia. Ele é transfronteiriço e se tornou uma necessidade. Portanto, para os comerciantes se faz necessário integrar o seu negócio com marketplaces que ofertarão uma gestão muito melhor das operações, que vão desde o cadastro do produto, passando pela impressão de notas fiscais e etiquetas de forma conjuntas, controle de estoques de CNPJs no mesmo dashboard, precificação e relatórios”, explica Vinícius Ribeiro, Head de Marketing da Magis5, um hub integrador que centraliza vendas e a gestão do negócio, funcionando como um shopping do varejo digital, oferecendo suporte e automatização às pequenas lojas que são abrigadas pelas grandes redes.

Igor Savoia é um desses lojistas. Com mais de 400 mil clientes atendidos e mais de 25 mil produtos que ele vende fazem parte do catálogo on-line da Na Web Utilidades. O empresário e influenciador, que foi atraído para a Magis5 desde 2021 por causa da confiança que a marca tem no mercado, viu seu faturamento crescer 20% desde o final de 2021, quando começou a utilizar a plataforma. “Sem a Magis5, eu precisaria ter estoque separado, o cadastro de produtos em cada um dos sites, fazer o gerenciamento de pedidos separadamente, bem como os cancelamentos, organizar os pagamentos, ajuste de preços, entre muitos outros serviços prolongados, e eu necessitaria de pessoal para fazer tudo isso e, mesmo assim, ocasionaria falhas e erros”.

Atendendo clientes que possuem um volume de vendas que varia entre 600 e 150 mil pedidos por mês, Claudio Dias, CEO da Magis5, ressalta o recorde de transações em valores: apenas em 2022, já foram 7 milhões em pedidos, quase ultrapassando o ano inteiro de 2021, em que 11 milhões foram transacionados. Tudo graças às condições oferecidas pela plataforma que atraíram um grande contingente de pequenos empreendedores, principalmente dos setores de casa e decoração, beleza, pet, equipamentos eletrônicos, calçados, entre outros: “Estar no varejo on-line através de um marketplace é a porta de entrada para quem quer empreender on-line, mas não domina o universo da tecnologia”.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
+ categorias