Buser quer triplicar vendas!
Com novos parceiros, Buser planeja triplicar vendas de bilhetes no marketplace

A Buser está expandindo seu serviço de marketplace em parceria com viações que operam em rodoviárias. Lançado no ano passado, o modelo de negócio já é a segunda principal linha de receita da startup e é responsável por cerca de 20% do negócio da startup.

Após anunciar a entrada da Eucatur na plataforma em agosto deste ano, a startup anuncia agora a parceria com mais duas empresas de peso: a Satélite Norte e a Expresso São Luiz. Ambas possuem forte presença na região Centro-Oeste, principalmente nas rotas São Paulo – Goiânia (GO) e Brasília (DF) – Goiânia. Com isso, a ideia é aumentar em mais de três vezes o total de passageiros transportados no sistema até o início do próximo ano.

“Nosso objetivo é revolucionar o setor rodoviário, e isso inclui levar a tecnologia e suas facilidades também para as empresas que atuam nas rodoviárias. E tem dado muito certo. Somente neste ano, aumentamos em 250% a receita com esse modelo de negócio, e mais de 100 empresas já contaram com a base de mais de 8 milhões de usuários que a Buser possui para impulsionar suas vendas, através da revenda de passagens. Com a gente, elas conseguem chegar a mais clientes, aumentando o poder de vendas e incrementando a receita”, ressalta Fabiano Oliveira, coordenador comercial da Buser.

A aposta de se aliar a empresas que têm concessão de linhas faz parte da estratégia da startup em diversificar os serviços. O marketplace da Buser já ajudou a impulsionar as vendas de mais de 100 empresas de ônibus no país, como Roderotas, Expresso Adamantina, Expresso Nordeste, Guerino Seiscento e Gadotti.

“Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos. Apuramos um incremento de 30% em nossa receita no mercado digital atrelado diretamente à parceria com a Buser”, destaca Lincon Lourenço, diretor de Operações do Grupo Adamantina.

Sem taxa

Para reduzir o custo das passagens vendidas no marketplace, a Buser não cobra nenhum tipo de taxa. Prática recorrente no segmento, as taxas de serviço ou conveniência chegam a representar mais de 20% do valor do bilhete na concorrência. Dessa forma, o serviço da startup consegue vender mais barato do que outras plataformas online.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Mais desafios!

Mais desafios!

Setor de transportes se destaca no PIB em 2023, mas enfrenta desafios para o ano seguinte

Projetos aprovados!

Projetos aprovados!

Tribunal de Contas da União aprova projetos de concessão das rodovias BR-381/MG e BR-040/MG/GO

+ categorias