Cummins está no caminho da descarbonização!
Cummins Brasil protagoniza tecnologias de descarbonização do transporte

Liderar a transição energética necessária para descarbonizar a indústria, fornecendo aos clientes a tecnologia certa no momento certo com um profundo conhecimento de suas necessidades e aplicações. Nesta importante edição da Fenatran 2022, a Cummins Brasil protagoniza seus recursos únicos, construídos ao longo do tempo por meio de uma base sólida, fundamentados em uma combinação de soluções com capacidade para atender ao setor hoje e a agilidade essencial para impulsionar suas ofertas de produtos no futuro.

Na maior feira do setor de transportes da América Latina, que acontece entre os dias 7 e 11 de novembro, no São Paulo Expo (SP), a Cummins demostra seu compromisso com a descarbonização. O Destino ao Zero é a estratégia de sustentabilidade da empresa para atingir zero emissão até 2050, reduzindo os impactos na qualidade do ar de seus produtos e os gases de efeito estufa (GEE). Neste sentido, a Cummins busca uma abordagem de caminho duplo: reduzir as emissões dos motores de combustão interna ao mesmo tempo em que investe em novos produtos de emissão zero, com investimentos anuais de cerca de US$ 1 bilhão em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias futuras.

“Investimos em uma ampla gama de tecnologias para alimentar a descarbonização da indústria. Essa não é apenas a abordagem certa para nossos negócios, mas é fundamental para nosso planeta e para as gerações futuras que enfrentam desafios à medida que reconhecemos as realidades das mudanças climáticas. Vale salientar que o ritmo em direção ao Destino Zero será diferente nas diversas aplicações e regiões do mundo e os fatores determinantes deste processo de transição incluem descarbonização da fonte de energia e investimento em infraestrutura, desenvolvimento tecnológico de produtos, avanços regulatórios e necessidades e aceitação dos clientes”, afirma o presidente da Cummins Brasil, Adriano Rishi.

C Meritor –  A Cummins tem diversificado as áreas de atuação, num processo de transição tecnológica há tempos. Essa estratégia fortalece bases para uma mudança evolutiva, com aquisição de empresas com experiência em tecnologias que impulsionam a descarbonização, como a recente aquisição da Meritor, fornecedora líder global de tecnologias de drivetrain, mobilidade, frenagem e powertrain elétrico. A adição da Meritor fortalece a linha de componentes de powertrain líder do setor da Cummins e permitirá o desenvolvimento acelerado de soluções de energia eletrificada.

Soluções

B6.7 Single Module Euro VI – Motorização B6.7 com pós-tratamento Single Module será exibida nesta edição da Fenatran como parte integrante de uma plataforma completa de motores eletrônicos Euro VI (3.8, 4.5, 6.7, 9, 12 e 15 litros) e os sistemas para redução de emissões de escape Single e U Module, este desenvolvido para caminhões de alta potência (acima de 8.9 litros). Projetadas pela Cummins Emission Solutions (CES), as tecnologias de exaustão estão 60% menor e 40% mais leve quando comparado aos sistemas que atendem ao mesmo nível de emissões. Os investimentos da Cummins no projeto Euro VI no País já somam R$ 170 milhões. Com as grandes transformações tecnológicas da Cummins para o atendimento às normas do Conama P8 houve uma redução de cerca de 77% de NOx e de aproximadamente 66% de material particulado (do Euro V para Euro VI).

L9 com TWC – O motor a gás exibido nesta Fenatran 2022 é parte integrante de uma gama completa de motores Euro VI a gás (6.7, 9 e 15 litros ), disponível no Brasil e pronta para operar com GNV e biometano. Os motores a gás da Cummins proporcionam redução de cerca de 80% na emissão de partículas, 90% de óxidos de nitrogênio (NOx) e 70% de emissão dos gases de efeito estufa comparado aos modelos a Diesel Euro V. O L9 será apresentado com o sistema de pós-tratamento dedicado denominado Three Way Catalyst (TWC

Cummins Meritor 14Xe e 17Xe – Os eixos elétricos integram o portfolio de soluções de descarbonização da líder em tecnologia e estão confirmadas nesta Fenatran 2022. Apresentado pela primeira vez no País, o conceito do eixo elétrico 17Xe foi projetado para todas as configurações dos caminhões pesados e traz capacidade para suportar 44 toneladas de peso bruto combinado na versão solo, de acordo com a aplicação. Em fases de testes, o novo 17Xe oferece um design inovador que, além de facilitar o processo de integração com o veículo, é capaz de proporcionar alta densidade de energia, de até 430 kW de potência contínua. Seu início de fabricação está previsto para 2025, em Lindesberg, na Suécia.

Produzido desde o início do ano em Asheville, na Carolina do Norte, nos EUA, o 14Xe foi desenvolvido para equipar caminhões entre 12t e 24t de Peso Bruto Total (PBT).  O design inovador do eixo elétrico 14Xe garante eficiência, desempenho e economia de peso. Derivado do eixo 14X, o e-Powertrain mantém a mesma interface de suspensão e contempla versões de hardware para facilitar a integração veicular, de acordo com a estratégia dos OEM.

X15H – Ao oferecer o potencial de levar energia de hidrogênio de carbono zero para caminhões de longa distância de até 44t, com potência máxima de 530 hp (395 kW) e um impressionante pico de torque de 2.600 Nm, o conceito do motor Cummins X15H estreia no País durante o evento. A Cummins estima que um caminhão pesado, com um sistema de armazenamento de combustível de hidrogênio de alta capacidade e alimentado pelo X15H, ofereça um alcance operacional potencial de mais de 1 mil km. De acordo com as previsões da empresa, o motor a combustão interna a hidrogênio deve chegar no mercado global em 2026.

A nova geração do X15H é derivada da plataforma agnóstica de combustível, pioneirismo Cummins, que oferece benefício de uma arquitetura de base comum e capacidade de combustível de baixo a zero carbono. O fuel-agnostic para a transição energética, em fase de desenvolvimento pela Unidade de Negócios de Motores da Cummins, prevê a fabricação do motor 6.7 para Diesel, gás, hidrogênio, propano e gasolina e os motores de 10 e 15 litros projetados para Diesel e gás e hidrogênio. “Nossa previsão é que esta inovação da Cummins protagonize de forma inteligente, pois foi desenvolvida para substituir um motor Diesel, mantendo o mesmo powertrain, utilizando ainda tecnologias com as quais OEMs, gerentes de frota e operadores estão familiarizados”, finaliza Rish

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
+ categorias