Um novo turismo rodoviário vem aí!
FRESP anuncia projeto para o reposicionamento do turismo rodoviário

Com o objetivo de fazer com que trade turístico e turistas atualizem sua imagem frente às viagens por equipamentos rodoviários, a FRESP (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo) deu início neste mês a um trabalho de reposicionamento e reaproximação do turismo rodoviário com o mercado de turismo, organizadores e viajantes.

Regina Rocha, diretora executiva da FRESP, defende que o turismo rodoviário será um dos protagonistas dessa retomada do turismo, que vem acontecendo aos poucos ao longo dos últimos meses, após a flexibilização das restrições impostas pela pandemia. “De 2020 para cá, muita coisa mudou, inclusive o perfil do turista, suas demandas e as experiências que passou a valorizar. Nesse contexto, é preciso que o turismo rodoviário esteja bem posicionado para atender os anseios daqueles que querem viajar, assim como daqueles que organizam as viagens, além dos destinos que recebem este turista”, destaca.

Desta forma, ouvir os players do setor se faz ainda mais importante para garantir que o turismo seja sempre executado com sustentabilidade e com qualidade. “Assim será possível favorecer o pleno desenvolvimento do turismo rodoviário, a fim de prestar um serviço que atenda aos anseios dos clientes (turistas, agências de turismo e organizadores de viagens), mas sem deixar de ouvir os destinos para que também sejam contemplados nessa movimentação de turistas”, afirma Regina.

Com esse objetivo, o projeto intitulado ‘Consultoria para reposicionamento do Turismo Rodoviário frente aos players do mercado’ vai reunir informações relevantes sobre o setor, que inclusive poderão contribuir para alimentar dados do Observatório do Turismo. “Não temos muitas pesquisas sobre o setor rodoviário, portanto, um estudo desta amplitude, ouvindo os usuários, agentes e representantes dos destinos, é necessário e pode contribuir com informações importantes sobre a participação dos equipamentos rodoviários no turismo do estado de São Paulo”, esclarece a diretora executiva da FRESP.

O Projeto

Sob a liderança de Fábio Pozati, que é doutor em Geografia pela UNICAMP, mestre em Ciências da Comunicação pela USP e Turismólogo pela USP, o trabalho será desenvolvido ao longo de quatro meses com o objetivo principal de posicionar o turismo para atender os anseios daqueles que querem viajar, assim como daqueles que organizam as viagens, além dos destinos que recebem este turista.

A consultoria prevê uma série de ações que acontecerão durante esse período. São elas: pesquisa voltada para os players; pesquisa voltada a quem utiliza o transporte rodoviário para viagens a lazer; reuniões com associações de classe; e capacitação para empresas de transporte por fretamento.

Pozati explica que para entender de que forma o turismo rodoviário é visto atualmente e mapear como o setor de fretamento pode melhorar seus serviços e se aproximar do público-alvo, é essencial ouvir o que cada uma das pontas têm a dizer. “Nossa intenção é ouvir agências, guias de turismo, prefeituras e/ou todas as pessoas, físicas ou jurídicas, que promovam viagens e que estejam, de alguma forma, envolvidas com o turismo. Já junto às empresas de transporte e aos organizadores de viagens de lazer, conseguiremos obter mais informações sobre o perfil de quem pratica o turismo rodoviário, entendendo assim suas motivações, hábitos e nível de satisfação em relação aos serviços prestados pelas empresas de fretamento rodoviário”, detalha.

Em paralelo, a FRESP fará reuniões com as associações de classe ligadas ao turismo, a fim de entender a demanda de cada uma delas e colocar o setor de fretamento à disposição. Fechando o trabalho, o cronograma da consultoria prevê também a capacitação ‘Turismo Rodoviário – oportunidades e possibilidades’, que acontecerá de forma remota junto às empresas de fretamento rodoviário, tão logo a primeira fase de pesquisas seja concluída.  “Ao final deste trabalho de pesquisas e levantamento de informações com quem lida com o turismo e com quem viaja, conseguiremos compreender os anseios e necessidades do público-alvo do turismo rodoviário, capacitar as empresas associadas da FRESP a aprimorar a qualidade dos serviços oferecidos no mercado, assim como mostrar que temos equipamentos de qualidade, com uma proposta que atende as atuais necessidades desse tipo de cliente”, afirma Pozati.

O trabalho de reposicionamento terminará com a idealização de três roteiros de turismo rodoviário, que funcionarão como um projeto piloto, para que as empresas associadas à FRESP se posicionem no mercado como consultores parceiros da cadeia produtiva do turismo, auxiliando guias de turismo, organizadores de viagens e agentes de viagens a oferecer as melhores soluções de mobilidade rodoviária ao seu cliente, pensando ainda na questão ambiental e social.  

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Agora estabilizou!

Agora estabilizou!

Preço do GNV registra estabilidade na Região Sudeste na primeira quinzena de maio

Salvando a colheita!

Salvando a colheita!

Vendas totais de pneus têm queda de 10.2% no quadrimestre. Pneus de carga têm alta de 1.3%

+ categorias