Índice que precisa melhorar!
São apenas 3% de mulheres como motoristas em transportadoras, aponta índice de equidade

Um recorte voltado para a área mais escassa do público feminino no segmento – a operacional – constatou que em uma média de todas as mulheres que trabalham nas transportadoras, apenas 3% atuam como motoristas. Contudo, 90% das empresas que responderam a pesquisa afirmam que as contratações são feitas sem que o gênero influencie na escolha.

De acordo com a Secretaria Nacional do Trânsito (SENATRAN), no Brasil, as mulheres representam 35,48% das CNHs válidas, de um total de 79,92 milhões, enquanto os homens somam 64,62%. Mesmo diante de uma grande diferença entre os gêneros, a categoria E, de veículos pesados (Carretas) vem aumentando a participação das mulheres. Em 2022, houve um crescimento de 9,01%, em comparação com o ano anterior.

Além do foco na área operacional, o Índice de Equidade também exibe questões como: políticas, benefícios e programas que contribuem para um ambiente de trabalho mais inclusivo, bem como o compromisso da empresa em atrair, reter e desenvolver a carreira de mulheres nos mais diversos níveis e setores. Ao final, é apresentada uma média geral para verificar se o TRC está apto em todos os pontos ou se ainda precisa rever alguns conceitos.

“O grande diferencial desse estudo é que, além de ter uma visão completa do segmento, todas as empresas que participaram da pesquisa vão receber seus relatórios individualmente para que possam melhorar nos quesitos que tiveram menor destaque.

Estamos caminhando junto a cada uma delas para que a inclusão e a valorização das mulheres sejam pautas importantes e constantes em seus processos”, complementa Jarrouge.

Segundo Adriano Depentor, presidente do conselho superior e de administração do SETCESP, isso também deve vir em primeiro lugar nas empresas. “Quando temos a atuação das mulheres, principalmente nas estradas, conseguimos ver uma diminuição nos números de roubo de cargas e de acidentes, enquanto a produtividade aumenta.

A metodologia e a coleta de dados do Índice de Equidade no TRC, foram realizadas pelo Instituto Paulista de Transporte de Cargas (IPTC) e esta primeira edição representa 47.664 colaboradores que atuam nas empresas participantes.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Diesel R5 com tudo em SP!

Diesel R5 com tudo em SP!

Petrobras dá início à comercialização de diesel com conteúdo renovável em São Paulo

25 anos de tortilhas!

25 anos de tortilhas!

Marcopolo México celebra 25 anos e anuncia produção nacional de ônibus elétricos e rodoviários

+ categorias