Usando as tags!
70% das tarifas de pedágio de São Paulo são pagas com tags eletrônicas

Levantamento realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Pagamento Automático para Mobilidade (Abepam) junto à Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), revela que, atualmente, 70% dos motoristas que circulam pelas rodovias paulistas realizam o pagamento das tarifas de pedágio de maneira automática, via tag eletrônica. Segundo a Artesp, ao longo de 2022, as praças de pedágio localizadas nas rodovias paulistas registraram um total de 988 milhões passagens de veículos.

Além da praticidade de passar por faixas exclusivas nas praças de pedágio, os condutores que utilizam o pequeno adesivo eletrônico instalado no para-brisa ainda se beneficiam com um desconto de 5% oferecido a todos os veículos – comerciais ou de passeio de qualquer porte – que trafegam com uma tag validada por 85 pedágios de rodovias federais (27) e estaduais (58). No Estado de São Paulo, este benefício já é válido em trechos administrados pelas concessionárias Econoroeste, EIXO SP, Entrevias e ViaPaulista em 47 praças de pedágio.

De acordo com a Abepam – entidade que reúne as empresas do setor de pagamento automático para mobilidade (ConectCar, Greenpass, Move Mais, Sem Parar e Veloe), há uma série de vantagens que o uso das tags garante a todos que integram o ecossistema de pedágios e rodovias. “A queda nos riscos à segurança pública – que envolve proteção a colaboradores, condutores e passageiros e a complexa logística para o transporte de numerário, por exemplo – e a mitigação da inadimplência agradam a governos e concessionárias. Para motoristas, além da economia de 5% oferecida pelo DBT, outro benefício é o Desconto de Usuário Frequente (DUF), que pode ultrapassar 70% e é exclusivo a veículos de passeio que passam repetidamente pela mesma praça de pedágio, no mesmo sentido e dentro do mesmo mês vigente. Atualmente, esse incentivo já é oferecido em 24 rodovias federais e 55 estaduais do país”, detalha Newton Ferrer, vice-presidente da Abepam e diretor de Negócios e Produtos da ConectCar.

Em São Paulo, o DUF já é concedido em rodovias administradas pelas concessionárias Econoroeste e EIXO SP. No estado, são 28 praças de pedágios com DUF. De acordo com Ferrer, também é preciso considerar a redução no tempo de viagem e no consumo de combustível, especialmente porque não é necessário parar o veículo completamente e só retomar a velocidade da jornada após o pagamento – fator que também evita o desgaste de pneus, pastilhas e do sistema de frenagem em geral. “Como consequência, of meio ambiente também agradece a redução na emissão de poluentes por haver menos paradas, minimizando o trânsito e as reacelerações. Vale lembrar que a instalação de faixas exclusivas para pagamento automático, se comparadas às tradicionais cabines, ainda diminui os impactos à natureza local e consome menos recursos – tais como energia, concreto, água e outros insumos”, acrescenta o executivo.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Mais desafios!

Mais desafios!

Setor de transportes se destaca no PIB em 2023, mas enfrenta desafios para o ano seguinte

Projetos aprovados!

Projetos aprovados!

Tribunal de Contas da União aprova projetos de concessão das rodovias BR-381/MG e BR-040/MG/GO

+ categorias