Vinicius Antonioli
Descomplicando o tag

Desde 2001, o cliente que trafega pelas rodovias paulistas passou a ter a opção do pagamento automático de pedágio como forma mais rápida e avançada e que foi viabilizada por um dispositivo eletrônico, chamado tag. O próprio dispositivo ganhou melhorias e, nos últimos anos, deixou o formato de caixinha, evoluindo para um adesivo de para-brisas dos veículos, sem bateria, com tecnologia de identificação por ondas de rádio, que funciona numa faixa de frequência específica definida no Brasil para esta finalidade.

Essa tecnologia funciona em conjunto com as antenas presentes nas pistas de cobrança automática nas praças de pedágio, identificando o veículo através de seu dispositivo e liberando a cancela para o cliente seguir sua viagem.

Nas rodovias estaduais paulistas administradas pelo Grupo CCR, os números de clientes que aderiram à forma de pagamento de pedágio automático têm apresentado uma evolução que chama atenção dos técnicos das Concessionárias, mas não surpreende: eles já alcançam quase 75% em algumas Concessionárias.

Não surpreende, pois o mercado de operadoras de tags tem se tornado cada vez mais competitivo, com as empresas realizando aperfeiçoamentos que oferecem precisão e, mais recentemente, com a celebração de parcerias com grandes bancos. Desta forma, algumas operadoras passaram a oferecer gratuidade de mensalidades e facilitação de forma de pagamento aos clientes e correntistas, o que deve ampliar ainda mais a base de usuários.

Da mesma forma, as operadoras estão em busca de agregar cada vez mais serviços ao seu produto, como por exemplo, pagamento em lanchonetes drive thru, postos de combustíveis, acesso a condomínios e até pagamento de lava-rápidos. Sem falar de estacionamentos de diversos shoppings e centros comerciais, serviço este que já é oferecido há bastante tempo.

O que se observa é que muitos dos motoristas que ainda não utilizam tags alegam não fazer uso do dispositivo por conta das mensalidades, que consideram alta – ou por sua baixa frequência de passagens/utilização, em relação custo-benefício desfavorável.

No fundo, o que está por trás deste comportamento é que o cliente ainda desconhece os planos gratuitos que são oferecidos por algumas operadoras. Mas isto está mudando, especialmente por conta dos novos players entrantes neste mercado e amadurecimento da tecnologia.

É fato que a pandemia do COVID-19 acelerou o aumento da parcela dos motoristas que utiliza o dispositivo eletrônico como meio de pagamento de tarifa de pedágio – seja por conta do escape do uso do dinheiro físico, seja por conta das ações tomadas pelas Concessionárias e pela Agência Reguladora, a ARTESP, em parceria com as operadoras em distribuir tags aos clientes caminhoneiros no início da pandemia, afim de diminuir a frequência de contato entre as pessoas e o dinheiro físico.

Mas a percepção dos clientes sobre as vantagens do uso deste formato de pagamento de tarifa de pedágio tem também sua parcela de contribuição. E elas são muitas.

Com o adesivo, as viagens ficam mais rápidas e o motorista não precisa se preocupar com o dinheiro de papel ou moedas. Outro benefício muito significativo é que, nas pistas automáticas, o veículo não precisa parar totalmente, o que proporciona economia de combustível e poupa, inclusive, desgaste dos freios. Esta ação, repetidas vezes realizadas ao longo de um ano, gera economia significativa no bolso do cliente, com combustível e com manutenção do veículo.

Sem falar de outras tantas vantagens: com uso do tag, o cliente ganha tempo em suas viagens, ganha em conforto, moderniza o controle dos seus gastos, uma vez que as operadoras oferecem extratos digitais do uso – existem opções de pagamentos eletrônicos como fatura mensal, débito automático em conta corrente ou ainda a forma pré-paga.

Para tentar descomplicar o uso do dispositivo e difundir as vantagens do uso do meio eletrônico de pagamento de pedágio, as Concessionárias de Rodovias paulistas administradas pela CCR estarão, neste período de viagens de férias e lazer, distribuindo panfletos aos seus clientes que ainda fazem uso do dinheiro físico para pagamento de tarifa. Além disso, mensagens orientativas já estão sendo veiculadas nos painéis eletrônicos nas rodovias.

Se você ainda não usa o tag como meio de pagamento de pedágio e estacionamentos, faça uma pesquisa na internet ou até com seu gerente de banco! Encontre a operadora que mais combina com seu perfil de uso, que lhe oferece a melhor promoção e receba o adesivo em sua casa.

Vinicius Antonioli é Gerente de Planejamento do Atendimento do Grupo CCR – Rodovias SP.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
Jarlon Nogueira

Jarlon Nogueira

DT-e: qual será o custo de tanta inovação?

Denny Mews

Denny Mews

12 práticas para alcançar a eficiência logística na operação

+ categorias