Reforma e “bora” rodar!
Especialista explica que pneus reformados podem rodar mais de 300 mil km

Os pneus são um dos grandes responsáveis pela segurança e conforto ao dirigir. Em alguns casos do pneu de carga, por exemplo, a sua vida útil total alcança os 300 mil km com as reformas — mas, para que isso ocorra, é necessário que o proprietário do veículo tenha uma série de cuidados para conservá-los.

“Os pneus são responsáveis pela aderência no asfalto, ou seja, eles são responsáveis pela boa condução e segurança de todos que estão no veículo. Os cuidados com os pneus devem ser frequentes, e não somente quando for realizar uma viagem ou passeio que leve uma longa distância”, comenta Gervásio Barbosa, colaborador da NSA Pneutec.

Caso os pneus estejam em mau estado, aumentam a distância de frenagem e podem causar derrapagens, levando a acidentes graves, além de ser passível de multa o ato de dirigir com os pneus carecas ou em mau estado.

Para ajudar os motoristas, Gervásio lista 5 pontos de atenção que todos devem seguir para cuidar bem dos pneus em 2022:

•             Calibre os pneus periodicamente;

•             Fique atento ao peso máximo suportado pelos pneus;

•             Cuidado com as freadas bruscas, se possível, evite-as;

•             Mantenha o estepe sempre em dia e calibrado;

•             Verifique os sinais de desgaste dos pneus.

Os proprietários de veículos também não podem se esquecer do balanceamento das rodas e pneus ou alinhamento do veículo. Essa revisão deve ser feita a cada 10.000 km rodados, na troca ou no conserto do pneu, quando o automóvel sofrer impactos na suspensão ou quando o carro estiver “puxando” para um dos lados.

Reformar os pneus visando 2022 é um bom negócio?

O segmento de reforma de pneus apresentou um grande crescimento na última década. Com um faturamento atual de R$5 bilhões por ano, muitos setores da sociedade já admitem ter preferência por pneus reformados ao invés de pneus novos.

O pneu reformado oferece rendimento quilométrico semelhante ao pneu novo, mas com um valor 60% mais econômico para o consumidor, o que apresenta uma redução significativa no custo/km para o setor de transporte, por exemplo. O pneu é o segundo maior custo de uma transportadora, atrás somente do combustível.

No segmento de carga, por exemplo, o pneu reformado equipa cerca de dois terços do total de veículos no Brasil. Com isso, é inegável a relevância do setor de reforma de pneus para a economia do segmento de transportes. “Sem dúvida, quem já reformou em dezembro ou vai realizar ainda no começo de janeiro pensando em 2022 está fazendo um bom negócio. A reforma do pneu custa, em média, 60% a menos, comparado aos pneus novos, e entrega um desempenho similar e muitas vezes maior que o novo. Neste ponto, o consumidor pode apostar que está fazendo um bom negócio”, diz o especialista

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

+ dessa categoria
Audita aí!

Audita aí!

Com aumento na oferta de fretes , auditoria é solução para zerar erros de cálculo e realizar serviços mais precisos

+ categorias