Queda agora, crescimento adiante!
Setor de caminhões tem queda na produção mas mês de setembro ainda é maior que em 2021

A falta de componentes, abastecimento de peças e menos dias uteis não favoreceu em nada a produção de caminhões brasileira. Essas foram as razões, de acordo com a Anfavea, para que o setor registrasse agora em setembro 15 mil unidades fabricadas, queda de 13.2% em relação a agosto.

Se o mês de setembro foi ruim, no comparativo com o mês de setembro de 2021 dá um certo alento. Foram 13.2 mil unidades produzidas ou crescimento de 8.3% no comparativo. “É um desempenho pautado pela falta de componentes ainda, menos dias uteis. Contudo, é um desempenho próximo ao do ano passado. A trajetória deve ser de crescimento até o final do ano”, coloca Gustavo Bonini, vice-presidente da Anfavea.

No acumulado do ano, saíram das fabricadas nacionais até setembro 116,7 mil veículos, enquanto que no comparativo com 2021 foram 118,3 mil unidades, pequena queda de 1.4%, mas mostrando que as projeções da entidade estão no caminho certo.

Compartilhe essa matéria em suas redes sociais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ dessa categoria
Atendendo a pedidos!

Atendendo a pedidos!

Volvo já oferece caminhões FH que podem rodar com 100% de Biodiesel

De fretado com Volare!

De fretado com Volare!

Estt Brasil Transportes e Turismo compra sete micros Volare para operação de fretamento

Assento reservado!

Assento reservado!

Avança reserva de assento a pessoa com obesidade mórbida no transporte coletivo

+ categorias